Jesus Desceu ao Inferno? Onde Jesus Esteve Após Sua Morte e Antes da Ressurreição?

A bíblia diz que Jesus desceu ao Inferno? Ela ensina que Jesus foi ao Inferno para tomar as chaves das mãos do Diabo?

Essa é uma dúvida muito comum de muitas cristão, esse entendimento foi espalhado por várias igrejas evangélicas no Brasil, inclusive em músicas cantadas com o objetivo de louvar a Deus.

Mas será que é isso podemos verificar na Bíblia? Existem versículos que comprovam que Jesus desceu ao Inferno? 

É isso que vamos responder neste artigo através de uma interpretação coerente dos versículos bíblicos que relatam sobre a morte de Jesus Cristo.

Hoje, você vai descobrir exatamente o que a Bíblia ensina sobre o que aconteceu com Jesus após a sua morte, e ainda vamos aprender o que irá acontecer com quem morre salvo por Cristo.

Jesus desceu ao Inferno?

Essa é uma pergunta que é feita não somente por cristãos dos nossos dias, já nos primeiros séculos da história da Igreja este questionamento foi levantado: Teria Jesus descido ao inferno? Se desceu, o que Ele foi fazer? Foi pregar aos mortos? Foi tomar as chaves das mãos do Diabo?

Bom, parte deste questionamento tem origem a partir do Credo do Apostólico que no trecho sobre Jesus diz assim:

“Creio em Jesus Cristo, Seu Único Filho, o Nosso Senhor, o qual foi concebido por obra do Espírito Santo, nasceu da Virgem Maria, padeceu sob o poder de Pôncio Pilatos, foi crucificado, morto e sepultado, desceu ao Hades (ou desceu a mansão dos mortos)…”

Podemos verificar, que os cristãos que viveram logo após o período apostólico, incluíram na sua declaração de fé (O Credo) que Jesus desceu ao Hades. 

A palavra Hades é uma das palavras na Bíblia que tem um dos sentidos usado como Inferno, e também lugar dos mortos.

Isso motivou debates sobre o que aconteceu com Jesus, pois uma leitura não aprofundada do Credo Apostólico pode levar ao entendimento de que Jesus desceu ao Inferno.

Da onde veio a Interpretação de que Jesus desceu ao Inferno?

Algums versículos são usados como tentativa de provar de que Jesus teria descido ao Inferno. Vamos analisar esses versículos e também conhecer as principais ideias do que teria acontecido com Jesus após sua morte.

Ideias sobre o que Jesus fez após a sua morte:

1 – Jesus teria descido ao Inferno para buscar os crentes da velha aliança

Por isso, diz: Quando ele subiu às alturas, levou cativo o cativeiro e concedeu dons aos homens.Ora, que quer dizer subiu, senão que também havia descido até às regiões inferiores da terra? Efésios 4:8,9

Os que defendem que Jesus desceu ao inferno para buscar os crentes do velho testamento, usam este e outros versículos para afimar isso. Que Jesus teria ido às regiões inferiores da terra para buscar “os cativos”.

O primeiro problema com esta interpretação é que ela determina um lugar geográfico onde supostamente o inferno estaria localizado, que seria dentro do planeta Terra, o que por si só, já se mostra como quase um absurdo.

Esta expressão, “regiões inferiores da terra” siginifica sepultara, siginifica dizer que Jesus havia realmente morrido e levado à sepultara.

Os crentes do velho testamento foram salvos da mesma maneira que os crentes do novo testamento, a Bíblia ensina que Jesus salva pela graça, mediante a fé.

A grande diferença é que o velho testamento a fé era no Messias (que quer dizer Cristo) que haveria de vir, já no novo testamento a fé é no Messias que já veio.

2 – Jesus teria descido ao Inferno para pregar aos mortos

Pois também Cristo morreu, uma única vez, pelos pecados, o justo pelos injustos, para conduzir-vos a Deus; morto, sim, na carne, mas vivificado no espírito,no qual também foi e pregou aos espíritos em prisão, 1 Pedro 3:18,19

Este é realmente um texto de difícil interpretação, alguns estudiosos apontam este como um dos textos mais difíceis da Escritura. 

O que Pedro quis dizer quando escreveu que Cristo “pregou aos espíritos em prisão…”?

Os que defendem que Jesus desceu ao Inferno para pregar o Evangelho aos mortos usam esta passagem como principal base para sustentar o seu entendimento.

Mas será que esta é a Interpretação correta? Não, não é. Vejamos o porquê.

Primeiro ponto é que a própria Bíblia diz que o homem não tem uma “segunda chance” de arrependimento, cabendo o homem viver uma única vez e então vem o juízo. (Hebreus 9.27)

O outro ponto a ser considerado, qual o motivo de Jesus pregar aos espíritos em prisão? Poderiam eles deixar o Inferno e ir para o céu?

O próprio Jesus ensinou que não ao contar a Parábola do Rico e Lázaro. 

Então qual a interpretação correta? 

Bom, uma das regras básicas para interpretar a Bíblia está em analisar o contexto do texto que está sendo analisado.

Vejamos então:

os quais, noutro tempo, foram desobedientes quando a longanimidade de Deus aguardava nos dias de Noé, enquanto se preparava a arca, na qual poucos, a saber, oito pessoas, foram salvos, através da água, 1 Pedro 3:20

A Interpretação mais simples e coerente desta passagem bíblia é que o Espírito de Cristo estava pregando através de Noé para aquela geração de pessoas (espíritos em prisão) dos tempos de Noé.

Esta passagem é mais coerente com o texto e revelação Bíblia como um todo.

Outra passagem bíblia utilizada é:

pois, para este fim, foi o evangelho pregado também a mortos, para que, mesmo julgados na carne segundo os homens, vivam no espírito segundo Deus.1 Pedro 4:6

Muitos usam essa passagem para dizer que Jesus pregou aos mortos, e por isso Jesus teria ido ao Inferno.

Para resolver esta questão mais uma vez precisamos recorrer ao contexto. Vejamos:

Ao ler todo o capítulo 4, vemos que Pedro está dando instruções práticas para a vida dos crentes.

E os mortos neste contexto, são mortos espitiruais, a morte espiritual é mostrada diversas vezes na Bíblia. O impío, aquele que não se arrepente, é morto, mas no morto fisicamente, mas morto espiritualmente. 

Porque a ocasião de começar o juízo pela casa de Deus é chegada; ora, se primeiro vem por nós, qual será o fim daqueles que não obedecem ao evangelho de Deus?

E, se é com dificuldade que o justo é salvo, onde vai comparecer o ímpio, sim, o pecador?

Por isso, também os que sofrem segundo a vontade de Deus encomendem a sua alma ao fiel Criador, na prática do bem. 1 Pedro 4:17-19

O contexto maior deixa claro que os mortos são aqueles “que não obedecem ao Evangelho…” E para que estes não obedeçam o Evangelho, o Evangelho precisa ser pregado a estes “mortos” espirituais. 

3 – Jesus foi ao Inferno para tomar as chaves das mãos do Diabo

Não temas; eu sou o primeiro e o último e aquele que vive; estive morto, mas eis que estou vivo pelos séculos dos séculos e tenho as chaves da morte e do inferno.Apocalipse 1:17,18

Os defensores da ideia de que Jesus foi ao Inferno para tomar as chaves das mãos do Diabo, usam esta passagem para dizer que se Jesus tem as chaves quer dizer que Ele tomou do Diabo.

Mas o contexto não é esse. O contexto é bem simples, Jesus está dizendo a João quem Ele é. O primeiro e o último, mostra que Jesus é Deus. E que Ele tem as chaves da morte, que revela todo o Seu poder sobre a morte que é um inimigo derrotado por Ele, e que o próprio Inferno está sujeito a Autoridade de Jesus.

Esta mensagem traz conforto e esperança a todos os leitores do Apocalipse, pois nada é maior do que Jesus, e por isso podemos confiar Nele totalmente, pois Ele é fiel para cumprir tudo o que diz. 

Então Jesus não desceu ao Inferno?

Não. Jesus não desceu ao Inferno

Se Ele não desceu ao Inferno, onde Ele foi após a Sua morte?

Onde Jesus foi depois da Sua morte?

Biblicamente podemos dizer que Jesus após sua morte foi ao encontro do Pai. Em Espírito Ele foi até a presença de Deus Pai, e lá ficou aguardando até a Sua Ressurreição, no domingo de Páscoa. 

Não temos evidência Bíblica de que Jesus tenha ido ao Inferno durante o período entre a sua morte e ressurreição. 

Entendemos pela análise do texto Bíblico que Jesus ficou junto do Pai, até que seu Espírito retornou ao Seu corpo no domingo pela manhã, e assim Jesus ressuscitou em Glória e Vitorioso sobre a morte.

Jesus lhe respondeu: Em verdade te digo que hoje estarás comigo no paraíso. Lucas 23:43

Esta passagem bíblica relata os últimos momentos da vida de Jesus. Um dos dois ladrões que estava sendo crucificado com Jesus, pediu que Jesus se lembrasse dele, quando entrasse no seu reino. 

E Jesus garantiu àquele homem que ele estaria junto com Jesus no paraíso. 

Sabemos que o paraíso não é o Inferno… O Paraíso é o lugar da presença de Deus, e foi pra lá que Jesus foi após Sua morte.

Então, Jesus clamou em alta voz: Pai, nas tuas mãos entrego o meu espírito! E, dito isto, expirou. Lucas 23:46

No mesmo capítulo do Evangelho de Lucas, Jesus segundos antes de morrer, disse que estava entregando o seu Espírito nas mãos de Deus. 

É evidente que Jesus esperava que logo após a sua morte, o seu Espírito ia para o Pai. E não no Inferno ou em qualquer outro lugar.

Avaliando estes dois versículos bíblicos, podemos afirmar que Jesus não desceu ao Inferno.

São palavras do próprio Jesus, mostrando onde pra onde Ele foi logo após a Sua morte.

E o Credo Apostólico que diz que Jesus desceu ao Inferno?

O credo apostólico, que levou grande parte dos cristãos a pensar que Jesus desceu ao inferno, teve como objetivo enfatizar a morte de Jesus.

Mostrar que Ele, sendo verdadeiramente Deus e verdadeiramente homem, nasceu, foi crucificado, morto e sepultado, desceu ao Hades. 

Não foi somente uma morte seguida de uma ressurreição, mas Cristo ficou morto da sexta até o domingo.

Instantes antes da morte de Jesus, Ele disse: “Está Consumado”… Nada mais havia de ser feito, não havia nada a ser feito no Inferno, a Obra redentora de Cristo estava finalizada, consumada, o preço havia sido pago, e a Justiça de Deus havia sido satisfeita.

A morte de Cristo é nossa Esperança 

A morte de Cristo, que é o Nosso Senhor, é o motivo da nossa Esperança, esperança de que nosso espírito não ficará “dormindo”, mas encontraremos com Ele no paraíso.

E além disso, temos a esperança de que nossos corpos não ficarão na mansão dos mortos. E que assim como Ele ressuscitou, nós, os que cremos em Jesus também seremos ressuscitados. 

Apenas um Filho e Deus e isso é Tudo que eu preciso!

Site Footer

Mapa do Site   Curso de Teologia