Calvinismo – Entendendo a Doutrina Calvinista

O Calvinismo é uma doutrina protestante que no decorrer dos séculos tem dividido opiniões. Desde os primórdios do Calvinismo, muito tem se debatido sobre essa doutrina.

Neste artigo, você vai descobrir os principais pontos do Calvinismo.

Vamos falar da doutrina Calvinista, de João Calvino e suas principais obras.

Meu objetivo é te ajudar a entender os pontos mais importantes do Calvinismo.

Vou fazer também um breve comparativo entre o Calvinismo e o Arminianismo, que são as duas linhas teológicas mais presentes dentro do Cristianismo protestante.

Boa Leitura!

O que é Calvinismo

O Calvinismo é também conhecido como Fé Reformada, Teologia Reformada ou Confissão Reformada.

Vai além de ser um movimento religioso, tendo também uma proposta de cosmovisão cristã para a sociedade.

Pode-se dizer que o Calvinismo vem passando por “evoluções” tendo toda uma linha de pensamento baseada na Soberania de Deus, isto é, propõe que o cristão deve ter uma vida para glória de Deus.

Dessa forma, independente de onde o cristão tiver, ele precisa viver conforme os valores cristãos.

O Calvinismo é a Teologia Reformada, ou melhor dizendo a Teologia Reformada pode ser chamada de Calvinismo.

Mais recentemente, o Calvinismo é também usado para identificar as práticas e as doutrinas das Igrejas Reformadas.

o que é Calvinismo

Significado do Calvinismo

O Calvinismo significa um conjunto de doutrinas e práticas que o cristão deve seguir, inclusive sobre o desenvolvimento de uma cosmo visão cristã (visão de mundo). O significado da palavra em si, é uma referência ao reformador francês João Calvino.

De forma semelhante os Luteranismo, que recebe este nome devido ao Reformador Martim Lutero.

O Calvinista é um cristão que crê na teologia reformada.

O protestantismo pode ser dividido em dois grandes grupos, arminianos e calvinistas.

Existem outras linhas de interpretação bíblica, mas de forma geral e para simplificar o entendimento, essa divisão em dois grupos nos ajuda.

Calvinismo e a Doutrina Reformada

O Calvinismo é a Doutrina Reformada, um dos pontos de destaque da doutrina reformada é a Soberania de Deus, tendo como fundamento que em última instância a vontade de Deus prevalece.

E este tem sido um ponto de muita confusão e questionamentos, pois usando uma análise racional e buscando lógica em questões de fé, muitos dizem que a o Calvinismo acaba por tornar Deus o criador do mal moral.

A Bíblia chega a afirmar que Deus cria o moral, mas a maioria dos Calvinistas defendem que a Bíblia se refere ao mal físico, como catástrofes, guerras…

Já o mal moral, surgiu no coração do homem.

A Doutrina Calvinista afirma que a Soberania de Deus e a responsabilidade do homem não são contraditórias, afirmando que Deus é totalmente soberano em todas as coisas e o homem é responsável por cada um dos seus atos.

Este é um ponto que pode causar confusão para quem começa estudar a Doutrina Reformada.

Como Surgiu o Calvinismo

O Calvinismo surgiu no período da Reforma Protestante, a partir das ideias e obras de João Calvino.

Essas ideias foram “condensadas” no que ficou conhecido como 5 pontos do calvinismo, que foi uma resposta da Igreja Reformada contra os Remonstrantes que estavam questionando as doutrinas calvinistas.

Esse debate ocorreu no Sínodo de Dort.

Confissões de Fé Calvinistas (Confissões de Fé Reformadas)

As confissões de fé reformada apresentam um conjunto de crenças comuns dos calvinistas. Junto com as confissões, os catecismos apresentam um papel importante para o estudo do Calvinismo, pois são documentos com o objetivo de ensinar a doutrina c

As principais confissões de Fé Reformada e os catecismos podem ser encontrados aqui.

A Doutrina Calvinista

O sistema de doutrina bíblica freqüentemente conhecido como “calvinismo” surge da profunda convicção de que a glória de Deus é o objetivo de todas as coisas, e que sua liberdade e sua soberania são essenciais ao Ser de Deus.

Porque Deus é livre e soberano e glorioso, ele não precisa ser servido por ninguém para satisfazer suas necessidades e, portanto, ele é gloriosamente livre para ser misericordioso conosco.

A doutrina calvinista ensina que Deus não escolhe seu povo com base na cor da pele ou em qualquer outro distintivo racial ou étnico.

Nenhum grupo étnico pode dizer que eles são escolhidos por causa da preferência de Deus por suas qualidades físicas, psicológicas, espirituais ou intelectuais.

E nenhum grupo étnico pode dizer que eles não são escolhidos por terem ou não o que são ou não são. Portanto, as “doutrinas da graça” (também conhecidas como “Calvinismo” ou “Teologia Reformada”) rompem a raiz mais profunda de todo o racismo e todo o etnocentrismo.

João Calvino – Quem foi

Quem foi João CalvinoJoão Calvino , francês Jean Calvin ou Cauvin (nascido em 10 de julho de 1509, Noyon, Picardia, França – morreu em 27 de maio de 1564, Genebra, Suíça), teólogo e estadista eclesiástico.

Ele foi o principal reformador protestante francês e a figura mais importante na segunda geração da Reforma Protestante. Sua interpretação do cristianismo, avançada sobretudo em sua Institutio Christianae religionis (1536, mas elaborada em edições posteriores; Institutos da Religião Cristã ), e os padrões institucionais e sociais que ele elaborou para Genebra influenciaram profundamente o protestantismo em outras partes da Europa e da América do Norte.

Calvino – As principais obras

Sem dúvida alguma a principal obra de João Calvino foi a Institutas da Religião Cristã, sendo uma “série de livros” que norteou o desenvolvimento da teologia protestante cristã.

O livro é extenso e teve sua primeira versão publicada quando Calvino tinha 26 anos.

Além das Institutas, Calvino escreveu comentários de quase todos os livros da Bíblia, além de escritos várias cartas pastorais.

O trabalho de Calvino é sem dúvida alguma de grande importância para o Cristianismo, inclusive para aqueles que não seguem a linha de interpretação Calvinista.

Calvinismo x Arminianismo

Diferenças entre o Calvinismo e o Arminianismo Há dois principais campos de teologia no cristianismo hoje: o arminianismo e o calvinismo.

O calvinismo é um sistema de interpretação bíblica ensinado por João Calvino. Calvino viveu na França nos anos 1500, na época de Martinho Lutero, que provocou a Reforma.

O sistema do calvinismo adere a uma visão muito elevada das escrituras e procura derivar suas formulações teológicas baseadas somente na palavra de Deus.

Centra-se na soberania de Deus, afirmando que Deus é capaz e disposto, em virtude de sua onisciência, onipresença e onipotência, a fazer o que Ele deseja com a Sua criação.

Também afirma que dentro da Bíblia estão os seguintes ensinamentos: Que Deus, por Sua graça soberana, predestina as pessoas à salvação; que Jesus morreu apenas por aqueles predestinados; que Deus regenera o indivíduo onde ele é capaz e quer escolher Deus; e que é impossível para aqueles que são redimidos perder sua salvação.

O arminianismo, por outro lado, sustenta que Deus predestinou, mas não em um sentido absoluto.

Em vez disso, Ele olhou para o futuro para ver quem o escolheria e depois os escolheu. Jesus morreu pelos pecados de todos os povos que já viveram e viverão, não apenas os cristãos.

Cada pessoa é quem decide se quer ser salvo ou não. E finalmente, é possível perder a sua salvação (alguns arminianos acreditam que você não pode perder sua salvação).

Basicamente, o calvinismo é conhecido por um acrônimo: TULIP

Os 5 pontos do Calvinismo

Tulip 5 pontos do CalvinismoTotal depravação (também conhecido como incapacidade total e Pecado Original)

Unconditional Eleição (Eleição incondicional)

Limited Expiação (Expiação limitada, também conhecido como Particular Expiação)

Irresistible Graça (graça irresistível)

Perseverance dos Santos

Esses cinco pontos não incluem o calvinismo na totalidade. Eles simplesmente representam alguns de seus principais pontos.

Depravação total:

O pecado afetou todas as partes do homem. O coração, as emoções, a vontade, a mente e o corpo são afetados pelo pecado. Nós somos completamente pecadores.

Nós não somos tão pecadores quanto poderíamos ser, mas somos completamente afetados pelo pecado.

A doutrina da Depravação Total é derivada de escrituras que revelam o caráter humano: o coração do homem é mau (Marcos 7: 21-23) e o ser doente. 17: 9).

O homem é um escravo do pecado (Rm 6:20). Ele não busca por Deus (Romanos 3: 10-12). Ele não pode entender as coisas espirituais (1 Coríntios 2:14). Ele está em inimizade com Deus (Ef 2:15). E, por natureza, é um filho da ira (Efésios 2: 3).

O calvinista faz a pergunta: “À luz das escrituras que declaram a verdadeira natureza do homem como totalmente perdida e incapaz, como é possível que alguém escolha ou deseje a Deus?” A resposta é: “Ele não pode. Portanto, Deus deve predestinar”.

O calvinismo também sustenta que, por causa de nossa natureza decaída, nascemos de novo não por nossa própria vontade, mas pela vontade de Deus (João 1: 12-13); Deus concede que acreditamos (Filipenses 1:29); a fé é a obra de Deus (João 6: 28-29); Deus nomeia pessoas para acreditarem (Atos 13:48); e Deus predestina (Efésios 1: 1-11; Romanos 8:29; 9: 9-23).

Eleição Incondicional:

Deus não baseia Sua eleição em nada que Ele veja no indivíduo. Ele escolhe os eleitos de acordo com a gentil intenção de Sua vontade (Efésios 1: 4-8; Romanos 9:11) sem qualquer consideração de mérito dentro do indivíduo.

Deus também não olha para o futuro para ver quem o escolheria. Além disso, como alguns são eleitos para a salvação, outros não são (Rm 9:15, 21).

Expiação Limitada:

Jesus morreu apenas pelos eleitos. Embora o sacrifício de Jesus fosse suficiente para todos, não foi eficaz para todos. Jesus só levou os pecados dos eleitos.

O apoio a essa posição é extraído de escrituras como Matt. 26:28 onde Jesus morreu por ‘muitos’; João 10:11, 15 que dizem que Jesus morreu pelas ovelhas (não pelos bodes, por Mat. 25: 32-33); João 17: 9 onde Jesus em oração intercedeu pelos que Lhe deram, não aqueles do mundo inteiro; Atos 20:28 e Ef. 5: 25-27 que afirma que a Igreja foi comprada por Cristo, não todas as pessoas; e Isaías 53:12 que é uma profecia da crucificação de Jesus onde ele levaria os pecados de muitos (não todos).

Graça irresistível:

Quando Deus chama seus eleitos para a salvação, eles não podem resistir. Deus oferece a todas as pessoas a mensagem do evangelho. Isso é chamado de chamada externa. Mas para os eleitos, Deus estende um chamado interno e não pode ser resistido.

Este chamado é pelo Espírito Santo que opera nos corações e mentes dos eleitos para trazê-los ao arrependimento e regeneração pelo qual eles voluntariamente e livremente se aproximam de Deus. Alguns dos versos usados ​​em apoio deste ensinamento são Romanos 9:16, onde diz que ” não é daquele que deseja nem daquele que corre, mas de Deus que tem misericórdia”.”; Filipenses 2: 12-13 onde se diz que Deus é o único que opera a salvação no indivíduo; João 6: 28-29 onde a fé é declarada a obra de Deus; Atos 13:48 onde Deus designa pessoas para acreditarem; e João 1: 12-13 onde nascer de novo não é pela vontade do homem, mas pela vontade de Deus,  pois o Pai me entregará, e virá a mim, eu certamente não lançarei fora ”(João 6:37).

Perseverança dos Santos:

Você não pode perder sua salvação. Porque o Pai elegeu, o Filho redimiu, e o Espírito Santo aplicou a salvação, aqueles assim salvos estão eternamente seguros.

Eles estão eternamente seguros em Cristo.

Alguns dos versos para esta posição são João 10: 27-28 onde Jesus disse que Suas ovelhas nunca perecerão; João 6:47 onde a salvação é descrita como vida eterna; Romanos 8: 1 onde é dito que já passamos do juízo; 1 Coríntios 10:13 onde Deus promete nunca nos deixará ser tentados além do que podemos suportar; e Filipenses 1: 6 onde Deus é aquele que é fiel para nos aperfeiçoar até o dia do retorno de Jesus.

Calvinismo – Resumo

Podemos resumir o Calvinismo na livre escolha de Deus, não tendo nada em nós que nos faça diferentes ou especiais dos demais.

Deus é totalmente livre para escolher quem se tornará cristão. E em sua liberdade ele explode todas as expectativas mundanas de quem é “especial”. Quando pensamos que podemos tê-lo descoberto em sua escolha, vemos que ele seguiu outro caminho. A escolha de Deus é projetada para remover nossa ostentação.

 

Apenas um Filho e Deus e isso é Tudo que eu preciso!

Site Footer

Mapa do Site   Curso de Teologia